como surgiu o espaço lauri chin?


"Em 1982, na cidade de Santa Cruz, Califórnia, minha querida amiga e professora de Iyengar Yoga, me ensinou Vrksasana (postura da árvore) na sua cozinha. Eu nunca havia experimentado equilibrar conscientemente o peso do meu corpo sobre uma perna antes. Essa foi minha primeira exposição ao yoga. 

Alguns meses depois, ingressei na Universidade Estadual de São Francisco. Vi “yoga” como uma das optativas de educação física e participei das aulas num ginásio durante um ano, onde o professor ensinava de um palco e os alunos copiavam a sequência em tapetes de espuma. As aulas me proporcionaram uma sensação de relaxamento profundo em meio à vida acelerada da cidade. 

Certo dia, caminhando pelas ruas de Santa Cruz, por volta de 1987, avistei uma propaganda na janela oferecendo aulas introdutórias de yoga gratuitamente. Resolvi experimentar e no momento em que o professor corrigiu meu Adho Mukha Svanasana (postura do cachorro olhando para baixo), me senti completamente inspirada pelas sensações que percorriam o meu corpo e mente. Eu nunca havia recebido um ajuste de Iyengar Yoga antes, era diferente e profundo em diversos sentidos. 

Não me inscrevi na turma pois estava de viagem marcada para a Ásia e Nova Zelândia, passei 13 meses consecutivos viajando e trabalhando, embora o yoga não saísse da minha cabeça. Pratiquei alguns asanas que aprendi e Surya Namaskar (saudação ao sol) todas as manhãs ao acordar.

De volta à Califórnia, em 1989, participei de algumas aulas de yoga com professores ao redor da baía de San Francisco: Aprendi muito com cada um. Durante uma viagem de final de semana, fizemos uma pequena pausa na estrada e minha amiga saiu do carro e começou a se movimentar de maneira "estranha". Ela tinha ambas as mãos no chão e girava uma das pernas em círculos no ar, que mais tarde explicou ser o passo “meia lua” da capoeira. Disse a ela o quanto achei diferente e também bonito aquele conjunto de movimentos até então inusitados para mim, e ela me sugeriu fazer algumas aulas em Santa Cruz com um professor que havia acabado de chegar do Rio de Janeiro. E eu fiz.

Me apaixonei pela capoeira também, viajei para o Brasil alguns anos depois e sofri grande atração pelo país e pelas pessoas que encontrei. Foi quando decidi que o Brasil era onde eu realmente gostaria de viver. Tirei uma licença de três meses do trabalho como professora na Escola Pública do Distrito de Oakland e acabei ficando oito meses. Eu nunca voltei para o meu trabalho.

Retornei aos Estados Unidos e lá permaneci por mais um ano, até decidir que partiria para o Brasil. Com apenas uma mala, mochila e bicicleta, procurei por um pedacinho de terra em que eu pudesse viver, e felizmente o encontrei em Fradinhos, um bairro de Vitória E.S. Contratei alguns pedreiros para construir uma pequena casa de tijolos vermelha (que existe até hoje), e na sala de estar, praticava yoga regularmente e dava aulas de inglês para pagar as contas.

Alguns amigos me pediram que eu ensinasse yoga para eles, mas até aquele momento, eu era apenas uma praticante, nunca havia ensinado para ninguém. Isso não os incomodou de forma alguma, e assim as aulas de yoga começaram a acontecer em Fradinhos, em 1994, com dois ou três alunos na sala de estar da minha casa.

Naquela época usei dois livros como referência: Luz sobre o Yoga, de B.K.S. Iyengar e “The Iyengar Way”, de Silva e Shyam Mehta. Gradativamente o número de alunos foi aumentando e senti a necessidade de aprender mais. Foi então que procurei o Instituto de Iyengar Yoga de São Francisco e me matriculei no programa de treinamento de professores de 1997 a 1998. Em 2009 eu tive minha primeira aula com meu professor atual, Manouso Manos, que estudou por 40 anos com o próprio mestre B.K.S Iyengar."   

                                                                                                                            Lauri Ann Chin 

© Copyright Espaço Lauri Chin